Nova Yamaha RD 350 2017 “Viúva Negra” Será?

Será que a nova Yamaha RD 350 2017 “Viúva Negra” será ressuscitada? Quem andou de moto nos anos 80 nunca vai se esquecer da Yamaha RD 350, a “Viúva Negra“, que alcançava os 200 km/h na época, algo grande e perigoso. Com 39 cv de potência, a RD (de Race Developed) com pintura “candy red”, a preferida, era bem tranquila até uns 5 mil rpm. Mas após isso, a válvula YPVS abria totalmente a admissão, os dois cilindros da moto berravam de torque e a frente da motocicleta chegava a subir de terceira. Os freios nunca aguentavam a frenagem, nunca mesmo!. Tão amedrontador, quanto delicioso.
Em homenagem aos fãs da moto, o designer fez uma projeção de como ela seria a motocicleta nos dias de hoje. Isso não quer dizer que a Yamaha RD 350 2017 será lançada, mas também não descarta a possibilidade. Com o crescimento do mercado de motos e o aumento das vendas de modelos médios, bem que a lenda “Viúva Negra” poderia ser ressuscitada para amedrontar novos e velhos amantes das duas rodas.



Yamaha RD 350

Na Austrália, uma rara Yamaha RZ500N, ano 1985, precursora da RD 350, foi encontrada dentro de sua caixa original. O modelo, zero quilômetro, pode ser comprado por cerca de 35 mil dólares australianos, o equivalente a R$ 75 mil.
A raridade, importada do Japão, foi descoberta em um galpão. Chaves e manual do proprietário estão em perfeito estado. A moto é equipada com um motor quatro cilindros em V de 499 cm³, que gera 88 cv a 9.500 rpm. O peso é de 170 quilos

nova-rd-350-2017-04

Essa semana, começou a circular nas interwebs a foto do que seria uma volta da lendária RD 350 para o mercado!

É óbvio que se trata de mais uma montagem, um concept feito por algum fã da moto!O trabalho ficou legal pegando elementos das novas motos da Yamaha da família MT, com alguns elementos antigos, como um provável motor 2T com design atualizado.Como já sabemos, as motos 2T foram proibidas de serem fabricadas no Brasil e em outros países devido os problemas causados pela emissão de gases.O próprio presidente da Yamaha já falou que a morte dos motores 2 tempos é natural e a empresa não tem nem como imaginar a volta desses motores ao mercado!

 Mas fica aí a homenagem a essa lendária moto, já que sonhar ainda não foi proibido!

Posts Relacionados Está matéria tem 9 comentários. Comente você também! Avaliação

0 votes, average: 0,00 out of 50 votes, average: 0,00 out of 50 votes, average: 0,00 out of 50 votes, average: 0,00 out of 50 votes, average: 0,00 out of 5 0,00

Loading...
9 Comentarios
  1. seria otimo eu tenho uma fazer 150 2015, ja tive rx-125 1985,e tive ybr 125 factor 2011,eu sou amante da yamaha, so tive uma cg-125 1987,gosto de todas as motos yamaha desde os anos 80. porem a minha estatura de 1.60 nao me deixou compraruma crosser 150, e ate hoje gosto das dt 180 cavalo selvagem 1982,moto otima e linda.
    bota a viuva negra no mercado e aquela dt 180 cavalo selvagem de 1982 claro que com motor 4tempos e tecnologia novas mais o deseiner original.

  2. Ah! Já ia perguntar quando será o lançamento, parabéns a quem fez a montagem, não conheci a viúva, só a lenda, e ter a oportunidade de te-la seria bom demais.

  3. Boa noite
    Quero saber quando a nova rd 350 estará disponível a venda e qual o valor

  4. Tenho muitas saudades das 2T umas vouta delas ia ser uma emocao aos seus fas !!!

  5. Essa moto não pode ser chamada de “RD”, devemos respeitar o mito… uma RD autêntica precisa, necessariamente, ter um motor DOIS TEMPOS… o que seria impossivel aqui, porque tais motores foram proibidos, infelizmente.

  6. A RD 350 LC era o modelo a que se refere a reportagem, lançada na década de 80. Tive uma 87. Tinham a válvula YPVS que abria totalmente por volta de 5000 rpm e aí a moto tinha uma excelente potência disponível que só aumentava indo até 55CV e não 39CV como o modelo da década de 70. A.RD350 da década de 50 realmente tinha freios péssimos mas a RD 350 LC não tinha problema de freios, muito pelo contrário, geralmente para os poucos experientes era comum exagerem e travarem o freio de trás perdendo o ponto de fresagem e o traçado. Não era incomum, para os iniciantes, tomar uma catapultada, por terem errado no uso do freio dianteiro duplo a disco. Era uma moto gênios a e que não aceitava desaforo de principiante. A 5000 rpm o YPVS abria, a frente ficava leve ou levantava do chão, o motor crescia rápido até os 10000rpm e era comum chegar aos 200km/h bem rápido. De 0 a 100 km/h ia em 5,5s. Só para lembrar isso era o tempo de alguns modelos da porsche na época. ERaquel fácil acelerar tudo é quando via tinha feito uma curva a 200km/h e com garupa, em viagem. A RD da década de 70 era um horror !!! Nem de graça !!!Mas a RD 350 LC da década de 80 era sensacional !!!

  7. Boa noite adorei a reportagem tive uma Yamaha RD 350 ano 1980 era uma delícia pilotar e divertido que aparecia essas moto de cilindrada altas como por exemplo 750 vc não dava nem chance de acompanha a minha viúva e era negra a pintura dá minha moto ficarei muito contente se voltar a produzi-la .
    Sou muito fã ficarei atento de alguma notícia.
    Luiz Fernando
    .

  8. seria irresistivel nao ter essa moto… eu compraria uma de cada cor..

  9. CORRIGINDO: o apelido Viuva negra foi só para a primeira geração (DÉCADA DE 70)
    A geração 80/90 de 86 a 93 , esta a que vc se refere, com YPVS e refrigeração a água ,e tinha 55cv. (Convenhamos 39cv é muito fraco até num motor 2T. Tive 3. comportamento nada absurdo secomparado com as SBK já da década de 80 como as Ninjas ZX 7 e ZX10 e as GSXR 1100 e 750 que já ultrapassavam 250 km/h naquela época.
    Era uma moto divertida mas com uma ciclística péssima.
    Ruim de freio, quadro e suspensão . Só o motor era ótimo mas precisava estar muito bem regulado de carburação e de auto-lube.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *