Ducati Multistrada V4 S estreia no Brasi por R$ 144.990

A Ducati Multistrada V4 S começa a ser vendida no país por R$ 144.990 elevando o patamar de performance na categoria das “adventouring”. Alcança 170 cv, o que supera a KTM 1290 Super Adventure (160 cv) e até a BMW S 1000 XR com rodas de 17 polegadas e focada apenas em uso no asfalto (165 cv).

Apesar de ser uma moto inteiramente nova em relação à Multistrada 1260 com motor V2, as atenções estão sem dúvida voltadas à entrada do motor V4 na categoria das grandes big trail. Nesta versão batizada de Granturismo, o V4 a 90° que estreou na esportiva da marca foi amplamente modificado para a nova proposta rodoviária.

Leia Também: Grandes mudanças no teste da Triumph com a Street Triple 765 equipada

O deslocamento passou a 1.158cc (antes 1.103cc), com diâmetro dos 4 cilindros ligeiramente maior (aumentou de 81 mm para 83 mm). Além de mudanças em peças móveis, admissão, escapamento e comando de válvulas, que seriam praxe, até o tipo de acionamento do comando foi modificado.

Ao abandonar a configuração desmodrômica, em que balancins movimentam as válvulas, em favor da tradicional configuração com molas, o intervalo das manutenções foi ampliado. São 15.000 km para substituição do óleo do motor e 60.000 km até ser necessário o ajuste das válvulas.

O novo perfil de funcionamento também se traduz nos picos de performance alcançados até 10.000 rpm, e não entre 10.000 rpm e 13.000 rpm como na Panigale. Na Multistrada V4 os limites estão em 170 cv a 10.000 rpm e 12,7 kgf.m a 8.750 rpm, com mais torque disponível durante a subida de rotações.

Sobretudo, o tanque de combustível aumentou de capacidade, de 20 litros para 22 litros, e agora os cilindros da bancada traseira do V4 são desativados em marcha lenta para reduzir o consumo e o calor emitido quando a Multistrada estiver parada no tráfego urbano.

Na versão S vendida no Brasil as rodas são raiadas de 19”. Nas suspensões os cursos são de 170 mm e 180 mm, respectivamente na dianteira e traseira, com outra grande mudança de paradigma para a marca: são fixadas a um chassi monocoque de alumínio, restando a treliça de aço apenas no subchassi traseiro.

Eletrônica embarcada vem sendo um destaque dos lançamentos da Ducati na última década, e para a Multistrada V4 foi reservada a estreia do sistema de radar. Instalado na dianteira, atua sobre o controle de velocidade de cruzeiro adaptativo, monitorando veículos à frente; na traseira, alerta para aproximação de outros veículos em pontos cegos.

Os outros sistemas já são conhecidos e atuam junto com a central inercial IMU, adaptando assim a atuação dos assistentes eletrônicos de pilotagem à inclinação da moto: ABS, controles de tração e partida em subida, anti-wheelie e modos de entrega de potência.

Como resultado, a Multistrada V4 S também vem de série com faróis de curva, quickshifter, cruise control, painel TFT maior de 6,5”, suspensões semiativas e pinças de freio dianteiras Brembo M50 Stylema com discos maiores de 330 mm.

Fonte: Duas Rodas

Posts Relacionados Está matéria tem 0 comentários. Seja o primeiro!
Por:
Nova CG 2022
Nova NXR 160 2022