Qual é a moto elétrica mais barata do Brasil?

Primeiramente hoje iremos te ajudar a saber, qual é a moto elétrica mais barata do Brasil?

Entretanto, as motos elétricas têm suas vantagens e desvantagens. O principal ponto favorável, claro, reside no fato de dar adeus aos postos de combustível e não se preocupar se o litro da gasolina que está perto dos R$ 8 reais em vários estados brasileiros.

Leia Também: Voltz abre espaço para motos elétricas no Brasil

Atualmente, nossas principais alternativas são os scooter, mas há algumas motocicletas também. Da mesma forma, temos opções nacionais e outras importadas. No entanto, a mais famosa das empresas em questão é a nacional Voltz Motors, com sede em Recife (PE).

No entanto, vale ressaltar que todas as motos elétricas abaixo exigem carteira nacional de habilitação categoria A e também emplacamento, assim como toda a documentação. Dependendo da região, há isenção de IPVA e outros benefícios para veículos elétricos.

Qual é a moto elétrica mais barata do Brasil

Qual é a moto elétrica mais barata do Brasil?

1 – Voltz EV1

Em primeiro lugar, a Voltz Motors apresentou, no começo de 2020, a scooter elétrica EV1. Com preço sugerido de R$ 14.990, a moto é equipada com motor Bosch de 3.000 watts de potência.

  • Velocidade máxima: 75 km/h
  • Função de marcha a ré: sim
  • Bateria: Lítio 60v 38,4ah
  • Ciclo de carga: 1000 ciclos (garantia até 600 ciclos)
  • Tempo de recarga: até 5 horas
  • Autonomia: até 180 km
  • Capacidade de carga: 180 kg

Como resultado, a Voltz EV1 tem farol dianteiro, lanterna traseira e piscas LED, USB, conexão Bluetooth, chave de presença (SmartKey), duas tomadas e alto-falantes.

Dimensões da moto elétrica:

  • Peso seco: 112 kg
  • Dimensões(CxAxL): 1880 x 710 x 110 mm
  • Entre-eixos: 1350 mm

2 –Shineray SE1 Líto (R$ 11.990)

Sobretudo, a Shineray tem apostado nas elétricas e possui um catálogo variado, com algumas opções de scooter e várias de ciclomotores. Entre seus principais produtos está a SE1, com bateria removível de lítio.

O scooter é movido por um motor indutivo brushless da Bosch e gera 2.000W de potência máxima. Além disso, segundo a fabricante, ele roda tem até 60 km de autonomia e sua carga completa leva de 6 a 8 horas em tomadas convencionais. Leve, pesa menos de 90 kg.

Potência: 2.000W
Autonomia: até 60 km
Velocidade máxima: 60 km/h

3 – Aima M3ZU

Primeiramente a fabricante chinesa Aima chegou ao Brasil em novembro de 2019. Desde então, seu modelo M3ZU, de 800 W, conquistou o posto de mais vendido da marca no país. A scooter importada tem valor próximo a R$ 10 mil.

Veja mais detalhes da M3ZU:

  • Velocidade máxima: 45 km/h
  • Potência: 800 W
  • Bateria: Aima
  • Tempo de recarga: 6 a 8h
  • Autonomia: 60 a 80 km
  • Capacidade de carga: 150 kg
  • Peso seco: 100 kg

4 – Muuv Custom L

Com visual curioso, a Custom L não se configura exatamente como motocicleta ou ciclomotor. Por isso, não é preciso ter Carteira Nacional de Habilitação (CNH) para conduzi-la. Sobretudo, outro benefício é que não há necessidade de emplacamento. O ponto fraco da scooter é a velocidade máxima de até 35km/h.

Em suma, o preço da Custom S: R$ 12.512 à vista.

Confira a ficha técnica da scooter elétrica:

  • Velocidade máxima: 35 km/h
  • Bateria: Lítio 15ah
  • Ciclo de recarga: 2.800 ciclos completos
  • Motor: 2000 W
  • Autonomia: 50 km
  • Capacidade de carga: 150 kg
  • Peso seco: 70 kg

Como resultado, a Custom S oferece farol LED, conexão Bluetooth, freios a disco nas duas rodas, chave reserva e alarme.

5 – Shineray SE1

A Shineray é a única marca da lista que também vende motos com motores à combustão. A SE1 é uma scooter urbana com estilo tradicional e capaz de atingir 60 km/h. Em suma, a autonomia é de até 60 km na versão com bateria de lítio, com bateria de chumbo o número sobe para 80 km. Como resultado, o preço parte de R$ 10.990.

Confira a ficha técnica do modelo:

  • Velocidade máxima: 60 km/h
  • Bateria: Lítio ou chumbo
  • Motor: Bosch de 2000W
  • Autonomia: Até 80 km

Dimensões da moto elétrica:

  • Peso seco: 123 kg
  • Dimensões(CxAxL): 1,82 m X 0,71 m X 1,1 m
  • Entre-eixos: 1,4 m

Vale a pena comprar uma moto elétrica?

No entanto, se seu intuito é economizar dinheiro a longo prazo, contribuir com o meio ambiente e ter um transporte leve e prático, então, sim, pode valer a pena comprar uma moto elétrica!

Em questão de economia em combustível e sustentabilidade, as motos elétricas são as melhores opções para aqueles que buscam se locomover sem emitir gases poluentes na atmosfera.

Vale lembrar ainda que as motos elétricas dão menos problemas que os veículos com motor à combustão e assim, o motorista poupa com reparos na oficina.

Portanto, a tendência para os próximos anos é que os veículos movidos a eletricidade ganhem grande parte do mercado no Brasil e no mundo!

Qual é a moto elétrica mais barata do Brasil

Vantagens das motos elétricas

Entretanto, cada dia, as motos elétricas estão se tornando as queridinhas do Brasil por conta das vantagens que apresenta:

  • Economia: as motos elétricas são mais econômicas em relação às a gasolina, então a economia de energia por mês é extremamente rentável para aqueles que buscam um melhor custo x benefício;
  • Poluição Sonora: são mais silenciosas, assim contribuindo para toda a sociedade com menos barulho;
  • Menor manutenção: um motor elétrico tem menor chance quebrar pelo processo menos agressivo do seu funcionamento do que o motor à combustão;
  • Contribuem para o meio ambiente: os motores elétricos não emitem gases tóxicos para o meio ambiente;
  • Menos impostos: com o incentivo fiscal do governo, veículos elétricos têm menos impostos do que outros.

 

Posts Relacionados Está matéria tem 0 comentários. Seja o primeiro!
Por:
Nova CG 2022
Nova NXR 160 2022