Qual é a moto mais vendida da Honda?

No post de hoje vamos esclarecer, qual é a moto mais vendida da Honda no momento.

Entretanto, a Honda como sempre é líder absoluto no país. Aqui, a marca se tornou sinônimo em motocicleta, dada a predileção do consumidor.

Leia Também: Qual a moto que tem a manutenção mais barata?

As perguntas mais frequentes dos leitores são:

• Quais são as motos mais vendidas do país atualmente
• Qual a moto mais vendida do Brasil

Qual é a moto mais vendida da Honda?

1 – Honda CG 160

Em primeiro lugar, a Honda CG é representada hoje pela 160 em quatro versões e com alto volume de vendas: 170.314 unidades de janeiro a julho. Campeã de emplacamentos, essa moto é confortável e totalmente adaptada ao Brasil.

No entanto, com a nacionalização de quase 100%, a CG é vendida nas versões Titan, Fan, Start e Cargo, partindo de R$ 10.520. A primeira é o modelo mais “premium” com acabamento melhor, assim como cores exclusivas e visual mais sofisticado.

Qual é a moto mais vendida da Honda

2 – Honda Biz 110/125

A Scooter da Honda está no mercado desde 1998 e já passou por várias gerações, chegando à atual com 85.720 exemplares em 2021. Sobretudo, tendo substituído a Dream 100, ela teve versões com 100, 110 e 125 cm³. Atualmente é vendida com 110 e 125 cm³.

Prática e versátil para o uso urbano, ela é um misto de scooter e moto, sendo bem reverenciada por motociclistas brasileiros, especialmente o público feminino, sendo uma motocicleta com quatro marchas e embreagem semiautomática.

Qual é a moto mais vendida da Honda

Top 5 qual é a moto mais vendida da Honda?

3 – Honda NXR Bros

Em resumo, ela é quipada com o mesmo motor da CG 160, a Honda NXR 160 Bros tem ciclística robusta, com suspensões de curso mais longo e roda aro 19, na dianteira, para enfrentar até estradas de terra. Seu assento largo e a posição de pilotagem confortável também são argumentos a favor dessa trail urbana.

Qual é a moto mais vendida da Honda

4- Honda Pop 110i

Sobretudo, é o modelo mais barato da Honda, a motoneta Pop 110i usa o mesmo motor da Biz, mas tem embreagem manual e não traz espaço sob o assento. Bastante simples, porém robusta, a Pop 110i tem freio a tambor com sistema combinado em ambas as rodas e faz mais de 40 km/litro.

5 – Honda CB 250 Twister

Da simplicidade extrema da Pop, passamos ao desempenho e visual da Twister, que vendeu 21.462 unidades este ano. Em suma, ela foi a primeira naked 250 da Honda e tem uma legião de fãs pelo Brasil. Trocada pela CB 300, voltou totalmente renovada.

Usando um motor monocilíndrico 4 tempos e refrigerado a ar, a CB Twister tem até 22,6 cavalos e 2,28 kgfm, ambos com etanol, tendo algo que faltava à CB 300 originalmente, um câmbio de seis velocidades. Além disso, com ele, a naked é bem ágil.

Como resultado, os especialistas apontam que o principal fator do crescimento das vendas de motos se deve à expansão dos serviços de entrega. Por exemplo, aqueles contratados por aplicativos. Uma tendência que avançou com a pandemia da Covid-19 e que deve prosseguir mesmo depois deste cenário.

Por que ter uma moto?

Se você está cansado de andar de transporte público, mas ainda não tem dinheiro para um carro, existem inúmeras vantagens de ter uma motocicleta. É eficiente, econômica e muito mais ágil do que qualquer outro veículo – uma excelente escolha para quem mora em cidades grandes.

Mas, se você quer tomar essa decisão, precisa estar atento também a algumas desvantagens que existem nesse meio de transporte, como a exposição às mudanças climáticas e a falta de espaço para compras e bagagens.

Posts Relacionados Está matéria tem 0 comentários. Seja o primeiro!
Por:
Nova CG 2022
Nova NXR 160 2022